quinta-feira, 10 de abril de 2008

Pra que insistir?

Não sei se a analogia é péssima, no entanto, há muitos pontos em comum entre os relacionamentos amorosos e as ações da bolsa de valores. As ações sobem e descem, tais como os relacionamentos amorosos. Nunca é um campo seguro. Afinal, assim como ações, as relações amorosas vivem numa montanha russa, nunca sabemos o que esperar delas, ou nunca sabemos o quanto investir nelas. Se investirmos dinheiro demais, a empresa no qual investimos tanto pode abrir concordata e falir. De qualquer forma é um risco. Assim como as relações que sem o cuidado necessário, podem simplesmente mostrar que tantos investimentos não valem a pena. Elas podem falir. Ou já estão e só a gente é incapaz de perceber. A diferença é que quando uma empresa vai à falência, a única coisa que se perde é dinheiro. No entanto, quando um relacionamento passa por essa situação, o que se perde não é somente dinheiro, mas também sono, fome, auto-estima e, principalmente, tempo. O tempo no qual você poderia estar investindo em outra "empresa". Cabe a você, ver se tem muita "grana" sobrando e tempo a ser gasto.

3 comentários:

Anônimo disse...

Quando você investe numa empresa você também perde, além de dinheiro, tudo o que lutou pra consegui-lo: sono, fome, auto-estima e tempo... Tempo que poderia estar trabalhando para juntar dinheiro e investir em outra empresa. Agora se dinheiro não significa trabalho na sua realidade... desconsidere o que eu disse

Luana Barcelos, disse...

Bom anônimo, para cada tipo de pessoa, se interpreta o texto de várias maneiras. As palavras que eu me expressei não é para levar tudo ao pé da letra.

Gustavo disse...

E ai Luana.. tud0 bom?
Eu quero te conheçer melhor..
Qual é o primeiro passo?
:)
Beijo